quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Caixa e prefeituras assinam Termo do Minha Casa Minha Vida 2

Do Vale do Jequitinhonha, somente Almenara e Capelinha participarão do programa.



A Caixa assina hoje, terça-feira, 4, em Governador Valadares, Termo de Adesão ao Programa Minha Casa Minha 2 com as 16 prefeituras da região, que se enquadram no Programa na Faixa I, destinada a famílias com renda de até R$ 1.600.

O evento acontece na Sede Administrativa, na Praça Serra Lima, 5º andar, e contará com a presença dos prefeitos das cidades de Almenara, Barão de Cocais, Belo Oriente, Capelinha, Caratinga, Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Guanhães, Ipatinga, Itabira, João Monlevade, Manhuaçu, Santa Bárbara, Santana do Paraíso, Teófilo Otoni, e Timóteo.

O superintendente regional da Caixa, Dimas Lamounier disse que irá reforçar com os prefeitos que o programa não tem limitação de recursos, ressaltando a importância da rapidez na apresentação de projetos viáveis. "No PMCMV 1 a região do leste de Minas contratou 1.430 unidades no total de R$ 47, 5 milhões investidos, e na segunda fase queremos melhorar ainda mais esse ritmo de contratações e para isso a participação dos municípios é fundamental", frisou.De acordo com Dimas "a sinergia entre todos os envolvidos nesse processo é fundamental. 

O sucesso do Programa na primeira fase estimula e faz com que a equipe da Caixa esteja disposta a dar uma resposta rápida para a população do leste de Minas que busca hoje realizar o sonho da casa própria".Durante o evento o gerente regional da Construção Civil, Maurílio Bomfim apresentará algumas alterações no Programa, como a destinação de recursos no valor equivalente a 1,5% da obra para a realização de trabalho social nos empreendimentos e o aumento no valor de avaliação dos imóveis na Faixa I, de R$ 38 mil para R$ 52 mil.

Segundo o gerente, "Com essas alterações, todas as casas terão sistema de aquecimento solar, piso cerâmico e revestimento nas paredes da cozinha e do banheiro, melhorando a qualidade dos imóveis", salientou.Minha Casa Minha Vida 2Lançada em junho deste ano, a segunda fase do programa Minha Casa Minha Vida promete contratar dois milhões de unidades habitacionais e investir R$125,7 bilhões até 2014 - R$ 72,6 bilhões são para subsídio e R$ 53,1 bilhões, para financiamento. 

A segunda fase do programa prevê ainda a ampliação das faixas de renda familiar urbana e rural, o que proporcionará inclusão de um maior número de beneficiados, priorizando as famílias de menor renda.A partir de agora, o valor médio das moradias para famílias de baixa renda passou de R$ 45mil para R$52 mil em municípios acima de 50 mil habitantes e a área construída das casas foi ampliada de 35m² para 39m², melhorando a acessibilidade de idosos e pessoas com dificuldades de locomoção.

A meta de atendimento a famílias que ganham até R$ 1.600 por mês nas áreas urbanas e R$ 15 mil anuais na área rural subiu de 40% para 60%. A previsão é que sejam destinadas a essas famílias 1,2 milhões de moradias. O restante será destinado a famílias com renda de até R$ 3.100 na área urbana e R$ 30 mil anuais na área rural (600 mil habitações) e famílias com renda mensal de até R$ 5 mil na área urbana e até R$ 60 mil anuais na área rural (200 mil moradias).

Nenhum comentário: