sexta-feira, 17 de agosto de 2012

IDEB de Minas e Jequitinhonha melhoram e ficam acima da meta do MEC

MEC estipulou meta de 4,2 de de 5ª a 8ª série. Estado alcançou 4,6 e 34 municípios do Vale alcançaram a meta
De 1ª a 4ª série a meta foi de 5,5. Minas alcançou 5,9 e 27 municípios do Vale alcançaram ou ultrapassaram a meta.

Dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) referente ao ano de 2011 mostram que Minas Gerais alcançou média de 4,6 na avaliação que mede a qualidade do ensino da 5ª a 8ª série. O resultado está acima da meta estabelecida pelo Ministério da Educação – que era de 4,2 – e evidencia uma melhora em relação às três primeiras edições do levantamento. 

No Vale do Jequitinhonha, 27 municípios alcançaram a meta da nota de 5,5 na 4ª série ou 5º ano. 

Destacam-se os municípios de Leme do Prado (1º) com 7,2; Turmalina (2º) com 6,8; Itamarandiba 

(4º)com 6,5; e Capelinha (5º) com 6,4; e Gouveia ( 7º) com 6,3, todos do Alto Jequitinhonha.

As piores notas da 4ª série foram de Palmópolis (1º) com 4,3 e  e Jacinto, Santo Antônio do Jacinto e Salto da Divisa, todos no Baixo Jequitinhonha, com a nota de 4,5.

Na região do Vale, 34 municípios alcançaram a meta da nota de 4,2 na 8ª série ou 9º ano. 

Destacam-se os municípios de Leme do Prado, José Gonçalves de Minas e Gouveia com 5,3.

Felisburgo (4º) com 5,0; Malacacheta e Itamarandiba (5º) com 4,9;  e Turmalina, Francisco Badaró 

Novorizonte com 4,8. Masi da metade dos municípios no Alto Jequitinhonha.


As piores notas da 8ª série foram de Palmópolis e Santa Maria do Salto (1º) com 3,4; Mata Verde e 

Salto da Divisa, todas com 3,5, todos do Baixo Jequitinhonha.

Em 2005, o estado alcançou índice de 3,8; em 2007, a nota ficou em 4,0 e subiu para 4,3 em 2009. De acordo com Ministério da Educação, o índice é medido a cada dois anos e o objetivo é que o país, a partir do alcance das metas municipais e estaduais, tenha nota 6 em 2022 – correspondente à qualidade do ensino em países desenvolvidos. As projeções feitas pelo governo apontam crescimento para os próximos anos.
Veja lista dos municípios com melhores resultados no Vale do Jequitinhonha:
MAIORES NOTAS  IDEB  4ª SÉRIE OU 5º ANO – NO VALE
Municípios
NOTA IDEB 2011
01
Leme do Prado
7,2
02
Turmalina
6,8
03
Novorizonte
6,7
04
Itamarandiba
6.5
05
Capelinha
6,4
06
Francisco Badaró
6,3
07
Gouveia
6,3
08
Angelândia
6,2
09
Novo Cruzeiro
6,1
10
Rio do Prado
6,0

MENORES NOTAS  IDEB  4ª SÉRIE OU 5º ANO – NO VALE
Municípios
NOTA IDEB 2011
01
Palmópolis
4,3
02
Jacinto
4.5
03
Salto da Divisa
4,5
04
Santo Antônio do Jacinto
4,5
05
Cristália
4,6
06
Comercinho
4,8
07
Felício dos Santos
4.8
08
Mata Verde
4,8
09
Águas Vermelhas
4,9
10
Almenara
5,0

MAIORES NOTAS  IDEB  8ª SÉRIE OU 9º ANO – NO VALE
Municípios
NOTA IDEB 2011
01
Gouveia
5,3
02
Leme do Prado
5,3
03
José Gonçalves de Minas
5,3
04
Felisburgo
5,0
05
Malacacheta
4,9
06
Itamarandiba
4,9
07
Turmalina
4,8
08
Francisco Badaró
4,8
09
Novorizonte
4,8
10
Capelinha
4,7

MENORES NOTAS  IDEB  8ª SÉRIE OU 9º ANO – NO VALE
Municípios
NOTA IDEB 2011
01
Palmópolis
3,4
02
Santa Maria do Salto
3,4
03
Mata Verde
3,5
04
Salto da Divisa
3,6
05
Santa Cruz de Salinas
3,7
06
Ponto dos Volantes
3,7
07
Comercinho
3,8
08
Santo Antonio do Jacinto
3,8
09
Almenara
3,8
10
Pedra Azul
3,9

 De maneira geral, as escolas mineiras alcançaram bons resultados. Houve melhora também no índice de 1ª a 4ª, que ficou em 5,9 em 2011. A nota é maior que a projeção feita pelo MEC, de 5,5. Nos anos anteriores, as médias foram 4,7 (2005), 4,7 (2007) e 5,6 (2009).

Entenda o Ideb
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado pelo MEC para medir a qualidade no ciclo básico de ensino. Ele é feito a cada dois anos e já tem quatro edições (2005, 2007, 2009 e 2011). Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho na Prova Brasil aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio.
O Ideb possibilita analisar a qualidade da educação em uma determinada escola e nas diversas redes de ensino; no fundamental, é possível avaliar o desempenho dos municípios nas redes públicas e, no nível médio, o Ideb é divulgado por UF. Há também o Ideb Brasil, dividido entre as redes municipal, estadual e privada.
Como a Prova Brasil pretende analisar a qualidade da turma com a maior abrangência, os alunos fazem provas diferentes que só podem ser avaliadas em conjunto. Assim, não há nota individual.

BLOG DO BANU

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...