sexta-feira, 28 de setembro de 2012

MMC faz entrevista com Pedro Vieira, prefeito de Capelinha, candidato à reeleição


BLOG DO BANU/ MMC

Orçamento Participativo pode ser implantado em Capelinha, diz candidato Pedro Vieira

 

Prefeito de Capelinha Pedro Vieira, candidato à reeleição
Veja as respostas para a entrevista que o MMC - Movimento Muda Capelinha enviou a Pedro Vieira. Para saber mais sobre essa iniciativa do  MMC, clique aqui.

MMC: O que leva o senhor a se candidatar mais uma vez ao cargo de prefeito de Capelinha? Fale um pouco de suas características que, na sua opinião, o tornam um candidato preparado para administrar nosso município.
Pedro Vieira: Sou candidato à reeleição porque acredito que ainda posso fazer muito mais por Capelinha e pela população. No atual mandato conseguimos avançar muito, mas como Capelinha cresce em ritmo acelerado estou pleiteando um novo mandato para concluir obras que o município precisa. Sinto-me preparado para administrar Capelinha porque amo nossa terra e quero o melhor para o nosso futuro. Trago os princípios de honestidade e seriedade de berço, tenho uma boa formação educacional, sou democrático, dou autonomia aos meus assessores e tenho bons contatos nos governos estadual e federal para conseguir a liberação de mais recursos e de mais obras para o município. Quero também poder realizar o projeto de implantação da Universidade Federal em Capelinha, que é um sonho de todos.

MMC: Na sua opinião, qual é a maior dificuldade em estar à frente do Poder Executivo?

Pedro Vieira: Em todas as administrações municipais existem algumas dificuldades para se fazer tudo que o Prefeito quer. Os repasses financeiros às Prefeituras vêm diminuindo e os encargos para os gestores municipais vão aumentando. Há muita concentração de renda pelos governos estadual e federal. Os municípios deveriam receber um volume maior de verbas para tocar todas as obras necessárias e manter os programas locais. Esse, certamente, é o maior desafio para os Prefeitos.

MMC: O senhor já ouviu falar em Orçamento Participativo? Pretende implementar essa ferramenta administrativa no município de Capelinha?
Pedro Vieira: O Orçamento Participativo foi criado pelo PT, partido que hoje apóia a nossa candidatura em Capelinha. No OP, a população ajuda a escolher e definir as principais obras para o município. É uma fórmula inteligente e pretendemos implantá-la em Capelinha na nossa próxima gestão.

MMC: O que o senhor pensa a respeito dos sindicatos, associações de moradores e outras organizações de iniciativa da sociedade civil? Ajudam ou atrapalham a administração? De que forma?
Pedro Vieira: Toda e qualquer organização social é fundamental para o município. Capelinha, por exemplo, tem sindicatos, associações e entidades atuantes e que mostram bons resultados para as categorias organizadas e para a sociedade. Sempre mantive um relacionamento cordial com as organizações locais e pretendo continuar estreitando os laços de amizade, respeito e parcerias.

MMC: Em maio do ano passado foi sancionada pela presidenta Dilma a Lei de Acesso à Informação que obriga todos os órgãos públicos a divulgar documentos como licitações, salários de servidores, verbas em caixa, etc. Como o senhor pretende implementar esta legislação na sua gestão, caso seja reeleito?
Pedro Vieira: Isso já funciona na Prefeitura de Capelinha. Nunca negamos a qualquer cidadão o direito de acesso às informações financeiras de nossa administração. Hoje, também temos o site oficial da Prefeitura onde postamos muitas informações nesse sentido. O dinheiro da Prefeitura é do povo e a população tem todo direito de saber onde e como as verbas públicas estão usadas e aplicadas.

MMC: Nas eleições de 2008 o senhor constituía uma mesma chapa com seu atual adversário Gelson Cordeiro. Qual foi o maior fator que os levou a romper as relações políticas? E hoje, quais são as diferenças nas estratégias de gestão entre o senhor e o candidato Gelson Cordeiro?
Pedro Vieira: O nosso rompimento político já é do conhecimento da população capelinhense e aconteceu a partir de 2010. Ele queria assumir o comando da Prefeitura através da vice-prefeita que é sua irmã e nós não permitimos essa situação. Meu compromisso maior sempre foi com o povo e eu entendi que a população não merecia esse tipo de comportamento e fiz questão de continuar à frente da administração. Acredito que temos diferenças ideológicas e práticas na forma de conduzir a gestão pública. Meu estilo é de transparência, democracia, respeito ao cidadão, cumprimento das obrigações e das leis.

MMC: Caso seja reeleito, de que forma a população participará da administração municipal? Como os problemas serão discutidos com a comunidade?
Pedro Vieira: Uma forma de participação da população será contribuindo para a elaboração do Orçamento Participativo, onde o povo poderá indicar obras básicas que atendam os seus anseios. Também sempre recebemos as lideranças e o povo na Prefeitura e assim vamos continuar agindo. A Prefeitura é a casa do povo e o local ideal para debate de idéias e apresentação de sugestões e questionamentos. Queremos também implementar audiências públicas na cidade e nas comunidades rurais para ouvir as propostas e reivindicações.

MMC: Uma das grandes críticas do MMC à administração do senhor é por conta do uso de pessoas sem formação em secretarias municipais que exigem conhecimentos específicos. Caso reeleito, o senhor pretende mudar o perfil dos atuais secretários, privilegiando quadros mais técnicos ao invés de políticos, ou manterá da forma que é atualmente? Por quê?
Pedro Vieira: Acredito que na composição do secretariado, todo Prefeito busca nomear pessoas competentes e preparadas para gerenciar cada setor da administração. No nosso caso, temos secretários com visão técnica e temos secretários com visão política. No final, a soma é positiva. Mas também sabemos que, às vezes, a nomeação de um secretário pode não agradar todo o conjunto da sociedade, isso é natural e compreensível.

MMC: Qual será a proposta do 'centro de cultura e lazer', conforme divulgado em sua propaganda via rádio, que será construído no atual espaço da rodoviária? Que fontes de recursos serão utilizadas para realização da obra e manutenção do local?
Pedro Vieira: A primeira questão é a necessidade urgente de transferir a Rodoviária do centro da cidade e isso é compromisso nosso. No local da atual Rodoviária, vamos criar um Centro de Cultura e Lazer, adaptando a área com todas as condições necessárias para que seja um ponto de manifestação popular com loja de artesanato, sede de entidades culturais, espaço multiuso para a realização de atividades diversas.

MMC: Muitas pessoas em Capelinha costumam criticar o senhor afirmando que deixa a administração do município na mão de assessores e pouco se envolve com os problemas da cidade. O que o senhor tem a dizer a respeito disso?
Pedro Vieira: Apesar de respeitar a opinião das pessoas, entendo que essa afirmativa não condiz com a realidade. Sou Prefeito, mas não consigo fazer tudo sozinho, estar em todos os setores ao mesmo tempo. Como já disse, sou democrático, deposito confiança e dou autonomia de ação aos meus assessores diretos. Um Prefeito não pode e nem deve ficar apenas na Prefeitura. Ele tem outros compromissos com o município. Um deles é buscar recursos financeiros juntos às secretarias de estado, junto aos governos estadual e federal. Por exemplo, em menos de 4 anos conseguimos três máquinas Patrol novinhas para a Prefeitura. Se eu não tivesse corrido atrás, certamente, essas máquinas iriam para outros municípios.

MMC: O relatório do Plano Diretor de Capelinha, realizado pela empresa Technum Consultoria, aponta que um dos maiores problemas dos órgãos municipais é a baixa transparência dos gastos públicos (p. 150/151). Caso reeleito, o que pretende modificar na administração para resolver esse problema?
Pedro Vieira: Essa pergunta já foi praticamente respondida na questão número 5. Hoje, as Prefeituras são obrigadas a trabalhar com transparência financeira. Tudo fica à disposição de qualquer cidadão e nós nunca negamos fornecer documentos e informações sobre os gastos públicos.

MMC: O TSE tentará divulgar antes das eleições desse ano uma relação dos doadores e fornecedores das campanhas, incluindo os valores declarados à Justiça Eleitoral. O senhor pode revelar quais são as pessoas e/ou empresas que financiam sua atual campanha?
Pedro Vieira: Ainda não temos como informar todas as doações e o gasto total de nossa campanha porque o processo eleitoral não terminou. Mas independente disso, a legislação eleitoral obriga candidatos a prestarem contas quase que diariamente e isso nós estamos fazendo, cumprindo rigorosamente a lei. No final da campanha vamos apresentar nossa prestação de contas com todos os detalhes e essas informações serão públicas.

MMC: Faça suas considerações finais.
Pedro Vieira: Agradeço ao MMC pela oportunidade e peço desculpas por não ter respondido o questionário antes, pois não sabia do prazo final e em função da correria que a campanha exige dos candidatos. Agradeço ao povo de Capelinha pelo apoio, confiança e pelo voto no dia 7 de outubro. O futuro que queremos para Capelinha depende de cada cidadão e o povo de Capelinha é consciente e inteligente.
Publicado no Blog do Movimento Muda Capelinha - MMC

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...