quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Cortadores de cana do Vale paralisam atividades no Triângulo Mineiro contra atraso no pagamento


corte cana Cortadores de cana do Vale paralisam atividades no Triângulo Mineiro contra atraso no pagamentoMotivo foi o atraso no pagamento dos salários. Condições de trabalho também estão entre as reclamações dos operários.
Trabalhadores de uma usina de álcool e açúcar localizada a 20 quilômetros de Capinópolis, no Triângulo Mineiro, paralisaram as atividades e se concentraram em frente a empresa como forma de protesto, nesta quarta-feira (28.11). Várias questões motivaram a paralisação e entre elas está o atraso no pagamento dos salários.
De acordo com o trabalhador rural, Odair José dos Santos, a paralisação teve início logo no começo do expediente, quando os operários cruzaram os braços. "Todo vencimento de quinzena precisamos parar para poder receber. Caso contrário, o salário não sai", revelou.

A paralisação envolveu os empregados que trabalham no corte da cana. A maioria deles saiu do Vale do Jequitinhonha, como é o caso de João Gomes. Ele afirmou que a família está passando fome no Norte do estado, já que o salário não está sendo enviado mensalmente. "Eles passam dificuldade, pois o pão sai daqui e não estou conseguindo enviar o dinheiro já que não estamos recebendo", contou o trabalhador.
Funcionários de outras categorias decidiram aderir ao protesto no meio do período da manhã. Este foi o caso do motorista Milton dos Reis. "Como alguém que paga aluguel, prestação de carro e alimentação vai sobreviver?", questionou.
Além do pagamento dos salários em dia, os manifestantes cobraram melhores condições de trabalho e de moradia. Muitos reclamaram que estão vivendo em condições sub-humanas por causa da precariedade dos alojamentos, além de falhas na assistência médica aos trabalhadores que ficam doentes. "A água está suja de óleo diesel, besouros, baratas", contou o trabalhador rural José Roberto Viana.
Uma comissão de trabalhadores com apoio de entidades como Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg) e Cut vai participar de uma reunião com representantes da empresa. A reunião será realizada a portas fechadas e nenhum diretor está autorizado a falar sobre o assunto. A empresa apenas informou que não há previsão para o término da reunião.

Fonte: Blog do jequi

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...