sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Norte de Minas e Jequitinhonha terão planejamento para diminuir impactos da mineração


Política Urbana (Sedru), realizou, na terça-feira (05.02), em Montes Claros, o primeiro encontro para a elaboração do Plano Regional Estratégico em torno de grandes projetos minerários no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha.

Durante a reunião, foi apresentado o primeiro produto do plano que detalha a metodologia dos estudos e traz um diagnóstico inicial sobre as microrregiões de Janaúba, Grão Mogol e Salinas, que nos próximos anos receberão investimentos na casa de R$ 8 bilhões na área da mineração.
  
O evento, que contou com a parceria do Conselho de Segurança Alimentar de Minas Gerais (Consea-MG), da Ouvidoria Geral de Minas Gerais (OGE-MG) e da Associação dos Municípios da Área de Influência da Sudene (Amams), reuniu os representantes de 28 cidades que receberão os impactos das atividades de mineração, das empresas mineradoras e dos pesquisadores do Centro de Desenvolvimento de Planejamento (Cedeplar) da UFMG, responsáveis pela elaboração do plano.
  
O objetivo da reunião foi debater com os vários atores envolvidos no processo da atividade mineral na região o procedimento de elaboração do plano, apresentando a metodologia utilizada, a definição da região que será levada em conta pelo plano e o primeiro dos cinco produtos do Plano Estratégico.
  
De acordo com a subsecretária de Desenvolvimento Regional da Sedru, Beatriz Morais, este plano terá a participação efetiva dos envolvidos com a questão da mineração no Norte do Estado. “Iniciamos um trabalho que será de elaborar um plano com a participação dos municípios, das empresas e dos técnicos do Governo de Minas, que vai dimensionar o impacto do setor mineral na região e levantar as necessidades de investimentos nos municípios para que eles possam se desenvolver”, afirmou.

Etapas
 As próximas etapas do plano se referem à coleta de dados, elaboração de diretrizes e apresentação dos instrumentos necessários e disponíveis para a promoção do desenvolvimento da região.

A ideia da Sedru é que cada produto do plano seja apresentado e discutido pelos envolvidos. “Pretende-se construir um espaço de interação, visando à promoção do debate em torno do tema, reunindo os diversos atores envolvidos em práticas voltadas para o desenvolvimento regional”, completa a subsecretária.
  
Para o prefeito de Grão Mogol, Jeferson Figueiredo, estas reuniões são essenciais para que sejam esclarecidas as dúvidas dos municípios quanto à exploração mineral e à chegada de grandes empresas as regiões. “Como prefeito, tenho preocupações sobre os investimentos que virão para a nossa região, sei dos benefícios que chegarão como geração de emprego, de renda, melhoria da qualidade de vida, mas temos um receio quanto a questão social, principalmente onde serão realizados os empreendimentos, como é o caso do meu município” comenta.
  
No dia 22 de fevereiro será realizado, em Conceição do Mato Dentro, o primeiro encontro para a elaboração do Plano Regional Estratégico em torno de grandes projetos minerários no médio Espinhaço.
  
Plano Regional do Norte de Minas
  
O plano estratégico que será elaborado para a região Norte do Estado vai traçar um diagnóstico dos 37 municípios localizados nas microrregiões de Salinas, Janaúba e Grão Mogol, que receberão os impactos da chegada de grandes mineradoras que vão investir na região cerca R$ 8 bilhões até 2014, gerando cerca de 9,5 mil empregos diretos e mais de 10 mil empregos indiretos.
  
Entre as empresas que já anunciaram interesse de atuação no Norte de Minas estão a Vale S.A; a Carpathian Gold, através da Mineração Riacho dos Machados; a Mineração Minas Bahia; e a Sul-Americana de Metais (SAM).

Agencia Minas

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...