domingo, 28 de abril de 2013

Rombo na Copacafé provoca prejuízo de R$ 1 milhão a cafeicultores do Alto Jequitinhonha

Foram lesados 15 produtores de Angelândia, Capelinha, Itamarandiba e Turmalina que tinham juntos 2.500 sacas do grão que desapareceram dos galpões da cooperativa.
Cerca de 28 mil sacas de café sumiram dos galpões da Copacafé
A Cooperativa de Pecuaristas, Agricultores e Cafeicultores de Minas Gerais (COPACAFÉ) sofreu um rombo de R$ 15 milhões em conseqüência do desvio de café, dinheiro e outras operações ilegais.

Na região da Chapada de Minas, chapadões do Alto Jequitinhonha, no nordeste de Minas Gerais, o prejuízo atinge R$ 1 milhão, com o desvio de 2.500 sacas de café de 15 produtores de Angelândia, Capelinha, Itamarandiba, e Turmalina.

A suspeita de desvios recai principalmente contra o ex-diretor da Cooperativa Flávio Castello Branco. Uma Comissão Provisória foi criada para assumir a Copafé, depois que os antigos diretores foram afastados. Essa Comissão tenta na Justiça recuperar o patrimônio desviado  e pretende conseguir que outra cooperativa incorpore a Copacafé e assuma os bens e também as dívidas da entidade.

Em todo o Estado o desvio foi de R$ 15 milhões com o desvio de 28 mil sacas de café. “Quem perde não são só os cafeicultores, mas o comércio de Capelinha e região, pois este dinheiro está deixando de circular”, aponta o produtor José Mauro Maia Vidigal, que é o representante regional na Comissão Provisória, instituída no dia 15 de abril,a para gerir a cooperativa durante um ano, apaós a descoberta da fraude e do afastamento da antiga diretoria.

O desfalque na Copacafé veio à tona no final de 2012, quando os cooperados descobriram que as 28 mil sacas de café guardadas nos galpões  da cooperativa haviam desaparecido.

A Copacafé possui 4.500 cooperados em todo o Estado, sendo que  220 deles foram lesados. Os cooperados cafeicultores da região são dos municípios de Angelândia, Aricanduva, Capelinha, Itamarandiba, Minas Novas, Malacacheta, Novo Cruzeiro e Turmalina.

Desvios comprometem continuidade do Educampo na região
A Copacafé Ra uma das parceiras na realização do projeto Educampo, do SEBRAE, que presta assessoria técnica aos produtores e seus empregados. Com o rombo financeiro na entidade, a cooperativa parou de fazer os repasses para o Educampo em Capelinha, ameaçando a continuidade do projeto na região de Chapada de Minas, que inclui  Capelinha, Angelândia, Itamarandiba, Turmalina e outros municípios da região.

Conforme o analista técnico do SEBRAE, Marcos Teixeira, os repasses apararam de ser feitos em 2011. A expectativa é conseguir um novo parceiro para o projeto. “Vamos propor pra as principais lideranças de Capelinha para que a gente tome uma decisão em conjunto. É interesse do SEBRAE permanecer na região e também é de interesse dos produtores esse trabalho”, disse Marcos Teixeira, que esteve em Capelinha, nos últimos 16 e 17 de abril.  

Reportagem de Regiane Marques Sampaio, no Jornal Acontece Regional, de Capelinha, Edição nº 32

Um comentário:

Anônimo disse...

De vez em quando alguns produtores de café de Capelinha, são lesados. Como não é a primeira vez, e q/ isso não volte à acontecer tá na hora dos produtores, serem mais espertos e não caírem mais nos golpes dos estelionatários, e tbm, confiar, e ao mesmo tempo desconfiar desses diretores de cooperativas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...