terça-feira, 24 de setembro de 2013

Quem mergulha no abismo das perversões, encontrará maldade até nos seios do paraíso


Por Aléquison Gomes

Há uns cinco anos aqui em Capelinha, conheci uma pessoa que estava muito deprimida, conversamos durante algum tempo e perguntei para ela o motivo de tanta aflição e desgosto em relação a vida. Ela, em tom de sofreguidão e lamúria desabafou: disse que estava sendo perseguida no trabalho, não se dava muito bem com amigos e sofria bullying nos grupos sociais que frequentava! Depois de ouvi-la e tentar inutilmente reanimá-la, nos despedimos, perdemos o contato e só depois de muitos anos eu a vi de novo. 

E o diálogo se repetiu. Logo no início da conversa, ela contou que havia mudado de trabalho, de amigos e até de namorado, mas do mesmo modo se sentia perseguida por todos, ninguém queria vê-la feliz e o mundo sempre foi injusto com ela, por isso se sentia novamente perseguida e angustiada. Bom, provavelmente essa história se repetirá por muitas vezes, pois no caso de pessoas com esse perfil, elas podem mudar até de mundo que o problema continuará, pois o erro não está com os outros, está com elas.

E ela sofrerá enquanto não entender isso. Tem muitas pessoas padecendo inutilmente porque não apreenderam um princípio muito básico do Novo Testamento: “se os seus olhos forem bons, todo seu corpo será luz. Porém se seus olhos forem maus, tudo mais será escuridão.” 

Ou seja: o grande problema não está nas pessoas da sua rua, na política, nas novelas, na mídia, ou no seu vizinho... 
O que deixa sua vida na escuridão, é o modo que você lida com tudo isso! 

Quem mergulha no abismo das perversões, encontrará maldade até nos seios do paraíso.

No Caminho, te explico!

Um comentário:

Anônimo disse...

Verdade, geralmente estas pessoas gostam de afogar suas amarguras com bebidas também, frases típicas de melancolia,de frustração, são comuns em redes socias, frases do tipo : FUIIII....., estou viajando no tempo e vejo que o tempo é o meu adversário, sei que a liberdade é o compasso do relógio e por ai vai, em algumas vezes são pessoas que até possuem famílias, mas não conseguem ficar com uma só pessoa, uma aqui, outra ali, e bate aquele sentimento de solidão e fraqueza ao mesmo tempo, começa a retroceder ao passado, quando criança era feliz, submete ao íntimo das desobrigações, tentando alcançar uma felicidade momentânea,mas sempre vive no mundo das desilusões existênciais, amorosas e etc....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...