quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Campeão no intervalo, Cruzeiro derrota o Vitória e faz a festa em Salvador


Soberano em todo o Campeonato Brasileiro de 2013, o Cruzeiro é tricampeão nacional. O time celeste confirmou a conquista na noite desta quarta-feira, com quatro rodadas de antecedência. A equipe chegou ao 23º triunfo em 34 rodadas ao vencer o Vitória, por 3 a 1, no Barradão. O resultado em Salvador não teve influência direta na conquista, já que ela havia sido assegurada no intervalo de jogo.

Segundo colocado do Brasileirão, o Atlético-PR foi derrotado pelo Criciúma, por 2 a 1, em Santa Catarina. O jogo no Sul do país foi iniciado às 21h, 50 minutos antes de a bola rolar em Salvador. O revés do time paranaense confirmou que o Cruzeiro não poderá ser mais alcançado. 

Campeões, os jogadores cruzeirenses acompanharam os minutos finais da derrota do Atlético-PR no vestiário do Barradão. Quando eles retornaram para a disputa do segundo tempo, a torcida gritava: “tricampeão”.


O Vitória ainda ameaçou impedir que a festa cruzeirense fosse completa, e empatou o jogo com Dinei no início do segundo tempo. O placar havia sido aberto por Willian na etapa inicial. No entanto, Júlio Baptista marcou o segundo gol cruzeirense e Ricardo Goulart deu números finais ao triunfo, decretando mais um carnaval em Salvador.

Comemoração no intervalo e festa nas arquibancadas

O Cruzeiro entrou...

em campo sabendo que o título estava muito próximo. Quando o árbitro apitou pela primeira vez no Barradão, o Criciúma vencia o Atlético-PR por 2 a 0, em Santa Catarina.

Apesar do resultado favorável do Furacão, o Cruzeiro não diminuiu o ritmo em Salvador. Artilheiro da campanha vitoriosa no Brasileirão, Borges esteve perto de marcar um golaço. O voleio do camisa 9, entretanto, saiu rente à trave direita.

Na defesa cruzeirense, Fábio, como de costume, teve mais uma grande atuação. O capitão do tricampeonato brasileiro fez um milagre em chute forte de Marquinhos dentro da área. Em outra grande chance do Vitória, o lateral-esquerdo Juan ajeitou para Dinei na marca do pênalti, mas o atacante desperdiçou a chance com um chute para fora.

O placar foi aberto no Barradão em jogada tramada por dois atacantes que disputaram posição ao longo do Campeonato Brasileiro. Dagoberto ganhou disputa com a defesa do Vitória e fez passe preciso para Willian. O camisa 41, que substituía o suspenso Everton Ribeiro, tocou na saída do goleiro Wilson: 1 a 0. Na reta final do primeiro tempo, Ricardo Goulart teve a chance de ampliar, mas falhou na finalização.

Com seu papel sendo feito, o Cruzeiro seguiu para os vestiários cada vez mais perto do tricampeonato. Foi no intervalo de jogo que os jogadores tiveram a confirmação do título nacional. Quando a equipe retornou ao gramado, a torcida gritava no Barradão: “tricampeão”.

Com seu primeiro título à frente do Cruzeiro confirmado, Marcelo Oliveira ainda tentou manter cautela. “Estou muito feliz, numa alegria só, mas precisamos ganhar o jogo. Está difícil, vamos concentrar no jogo. É importante o compromisso, outros clubes também dependem desse jogo. Vamos fazer o melhor”, afirmou.

O Vitória até tentou minimizar a festa do Cruzeiro em Salvador. Aos 5 minutos da etapa final, Willian Henrique fez o cruzamento para Dinei, que bateu antes que Fábio conseguisse travá-lo: 1 a 1.

Dinei, por pouco, não fez o gol da virada. Depois de cruzamento rasteiro da ponta direita, o camisa 9 do Vitória bateu de primeira, mas Fábio voltou a salvar o Cruzeiro com grande defesa.

A comemoração cruzeirense em Salvador ganhou mais uma motivação aos 27 minutos. Dagoberto, de frente para o gol, rolou para Júlio Baptista balançar as redes: 2 a 1. O Vitória ainda acertou o travessão com Dinei, mas Ricardo Goulart aproveitou passe de Willian para finalizar a festa: 3 a 1.

Vitória 1 x 3 Cruzeiro

Vitória

Wilson; Ayrton (Pedro Oldoni), Victor Ramos, Kadu e Juan; Marcelo (Euler), Cáceres, Renato Cajá (Willian Henrique) e Escudero; Marquinho e Dinei 
Técnico: Ney Franco 

Cruzeiro
Fábio; Mayke, Dedé, Leo e Egídio (Everton); Leandro Guerreiro e Lucas Silva; Willian, Ricardo Goulart e Dagoberto (Tinga); Borges (Júlio Baptista)
Técnico: Marcelo Oliveira

Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Barradão, em Salvador
Data: 13 de novembro (quarta-feira)
Gols: Willian, aos 35 do 1ºT; Dinei, aos 5, Júlio Baptista, aos 25, e Ricardo Goulart, aos 35 do 2ºT 
Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Neuza Inês Back (SC)
Cartão amarelo: Juan e Victor Ramos (Vitória); Willian e Borges (Cruzeiro)


UAI

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...