terça-feira, 5 de novembro de 2013

UFVJM: Campus de Janaúba vai funcionar em local provisório.

Capelinha, Araçuaí e Almenara lutam por instalação de campus da UFVJM. 
Por que não começar em local provisório até a construção da estrutura física?
Prefeito Yuji Yamada, reitor Pedro Ângelo, comitiva da UFVJM, vereador Adauri Cordeiro e Secretários Municipais em área onde será construído o campus de Janaúba, no norte de Minas.
JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – 16 de agosto de 2011. Essa foi a data anunciada pelo governo federal com relação à criação do campus da Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) em Janaúba. Passados dois anos, a cidade ainda absorve os tramites legal pela implantação desse campus. É quase o mesmo prazo quando da criação (1994) e instalação (1996) do campus da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), em Janaúba.
Na terça-feira, dia 29 de outubro, o leitor Mateus enviou e-mail ao site do jornalista Oliveira Júnior sobre o campus da universidade federal que tem sede em Diamantina e campus em Teófilo Otoni. Eis a mensagem de Mateus: “Sou um leitor do seu blog (www.oliveirajunior2.blogspot.com), e queria saber como está o andamento da UFVJM em Janaúba. Onde vai funcionar, se começa ano que vem, ou se vai ser esperado a construção do campus. Obrigado”.
UFVJM
Projeto da fachada da área administrativa da UFVJM, campus de Janaúba.
Na quarta-feira, dia 30 de outubro, a reitoria da UFVJM esteve em Janaúba ocasião em que divulgou a situação do campus em Janaúba. O reitor Pedro Ângelo Almeida Abreu se reuniu com o prefeito de Janaúba, Yuji Yamada, momento em que afirmou que os seis primeiros docentes (professores) que atuarão no campus de Janaúba já foram aprovados no concurso e que possivelmente irão receber posse no dia 18 de novembro.
Acompanhado pelo Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFVJM, Alexandre Christófaro Silva, e pelo Diretor de Projetos Físicos e Supervisão de Obras de novos campi da UFVJM, Carlos Alberto Gois Suzart, o reitor anunciou a abertura de quase 30 vagas para técnico administrativo, com prova prevista para o dia 22 de dezembro deste ano, em Janaúba. O Engenheiro de Materiais da UFVJM, Carlos Ignácio, também acompanhou a comitiva.
UFVJM
Projeto da fachada do pavilhão de aulas da UFVJM, campus de Janaúba.
AULAS DA UFVJM SERÃO NO CAIC
O campus da UFVJM será construído numa área de 20 hectares (200 mil metros quadrados) e demandará investimento de R$ 35 milhões. As obras deverão iniciar no princípio de 2014 e ser concluídas em três anos. Mas, antes do término da obra, o campus poderá entrar em funcionamento parcialmente.
Ainda na visita à Janaúba, no dia 30 de outubro, a reitoria da UFVJM afirmou que as aulas da primeira turma estão previstas para o primeiro semestre de 2014 e serão no Caic, depois do Hospital Regional, no bairro Veredas. A prefeitura realiza nesta semana a transferência do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e de outros órgãos da Secretaria Municipal de Promoção Social do Caic para, justamente, facilita a instalação provisória do campus da UFVJM em Janaúba.
A previsão da reitoria é de que o campus provisório no Caic funcione pelo prazo de três semestres (um ano e meio) até que o pavilhão de aulas, no campus, seja construído. Parte do mobiliário do campus encontra-se armazenado na cidade de Janaúba. Os livros e os materiais didáticos já estão em processo de aquisição.
O ingresso na UFVJM pode ser por meio de duas maneiras: através do Processo Seletivo Seriado (SASI), onde alunos do Ensino Médio fazem o processo nos três anos e ao fim do último ano podem concorrer a uma vaga em qualquer um dos cursos da UFVJM; e via Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação (MEC) que acontece anualmente em janeiro. 
Os oito cursos a serem instalados inicialmente no campus de Janaúba pela UFVJM deverão ser Engenharia de Minas, Engenharia Metalúrgica, Engenharia de Materiais, Engenharia Física e Química Industrial e três licenciaturas: Filosofia, Psicologia e Educação Artística.
Fontes: UFVJM e Blog Oliveira Júnior, jornalista de Janaúba .
Comentário do Blog do Banu:
A aprovação de um projeto de instalação de campus da UFVJM em Capelinha, Araçuaí e Almenara deve considerar a possibilidade de se instalar provisoriamente em um prédio da sua respectiva cidade.
O Ministério da Educação abre esta brecha. A Universidade Federal de Alfenas funcionou em prédio provisório desde 2009, no campos de Varginha. Somente em agosto deste ano, a Presidenta Dilma inaugurou as instalações definitivas.
O campus de Governador Valadares, da UFJF, funciona em um prédio alugado pela Prefeitura da cidade, desde o início de 2012.
Agora, aparece a notícia do campus da UFVJM de Janaúba que usa o mesmo expediente.
Por que não fazer o mesmo com o projeto dos três campi da UFVJM no interior do Vale?
As dificuldades em viabilizar os terrenos para as instalações físicas são cada vez maiores e emperram o avanço de elaboração do projeto, apresentação e aprovação pelo MEC.
Em Capelinha, corre à boca pequena a seguinte questão: se a APERAM S.A. não tem o documento da propriedade rural registrada no Cartório de Imóveis, a terra continua em nome do Estado.
Então, por que não fazer gestão política junto ao Governo do Estado para destinar a área do campus para a UFVJM?
Ou mesmo o governo federal deveria acionar o INCRA, verificar a situação, e fazer o mesmo?
Estas questões foram levantadas pelo atento Lou Brito, em reuniões políticas em Capelinha e na Rádio Matraca.
BLOG DO BANU

2 comentários:

Carlos Suzart disse...

Prezados,
Existem duas considerações a serem feitas para os novos campi da UFVJM. No PDI (PLano de Desenvolvimento Instituicional) está confirmada a criação de novos Campi, que inclui Capelinha. Mas para que isso se realize precisamos de autorização do MEC para começar a implantação. Esta autorização envolve recursos financeiros, e sem isto não são viabilizadas as obras. As novos campi serão muito beneficiados, porque estaremos replicando projetos já elaborados para os campi de Janaúba e Unaí, ou seja teremos os mesmos projetos de Prédio administrativos, pavilhão de aula e prédio de biblioteca, galpão de patrimônio, almoxarifado e galpão de transportes e restaurante e praça de serviços idênticos, isso economiza recursos financeiros, aumenta a eficiência na etapa de elaboração de projetos e principalmente, tempo. Tive notícias que a prefeitura etá viabilizando uma ótima área para a construção. Tenho certeza que o Campus Capelinha será em breve viabilizado, em 2014 será um ano político e as possibilidades aumentam nesta época, vamos rezar e trabalhar para que isso aconteça. Saudações.

Carlos Suzart
Diretor de Projetos Físicos - UFVJM

Mandy disse...

Esse governo tá que abre faculdade pra tudo quanto é lado, sem dar condições de infra-estrutura de qualidade. Em Governador Valadares já venceu o prazo dado para a construção do campus, e nada até hoje. A cada semestre aumentam o número de alunos, sem nenhuma preocupação com a qualidade do ensino, das aulas etc.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...