quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Operação Violência Invisível em Capelinha


Diante das tantas reclamações da falta de dinheiro na Prefeitura de Capelinha, nós vereadores eleitos pelo povo com a missão de legislar e fiscalizar a aplicação do dinheiro público estivemos ontem 25 de fevereiro na sede da Polícia Federal em Montes Claros-MG em busca de informações sobre as investigações iniciadas com a Operação Violência Invisível deflagrada no ano passado.

Fomos prontamente recebidos pelo Dr. Marcelo Eduardo Freitas – Delegado Chefe da Polícia Federal e responsável pelas investigações que envolvem o município de Capelinha. Perguntamos ao Dr. Marcelo se o município de Capelinha teria sido enganado pela empresa denominada Digicorp e o mesmo nos respondeu que: “De maneira alguma. Em todo o esquema fica comprovado que Capelinha não tem santinhos. Sabiam da fraude e os fatos são comprovados por erros como por exemplo se esquecerem de substituir em vários documentos apreendidos pela PF o nome do município de Montes Claros por Capelinha. Prova de que a documentação de licitação foi adquirida daquele município já que não constava na rede mundial de computadores.” 

O Dr. Marcelo apresentou amplos relatórios mostrando a participação de cada funcionário e das administrações passada e atual. Segundo o delegado o inquérito já está na Justiça Federal em Teófilo Otoni e voltará para a Polícia Federal nos próximos dias, ocasião em que será feito o fechamento e que o mesmo acredita que várias prisões de envolvidos devem ocorrer em breve.

Segundo o Dr. Marcelo várias pessoas foram presas e permanecem presas, citando o exemplo do ex-prefeito de Pirapora Warmillon Fonseca Braga, os donos da Digicorp e salientou ainda que o ex-prefeito de Montes Claros Tadeu Leite continua foragido nos Estados Unidos. O Dr. Marcelo informou que as prisões terem acontecido apenas em algumas cidades no início da operação foi apena uma prioridade que foi dada aos envolvidos que continuavam disseminando o esquema criminoso oferecendo maior risco dos prejuízos ao erário continuarem. 

Segundo o delegado o montante de 4 milhões de reais desviados, com a correção e multas, aproxima-se de 10 milhões.

Todas as informações e documentos serão apresentadas pelos vereadores na reunião da Câmara no dia 17 de março às 19 horas.

Estiveram presentes na Polícia Federal os Vereadores Gedalvo Fernandes, Jailson Pereira, Luciano Macedo e Tadeu Filipe

Fonte: Jailson Pereira

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...