terça-feira, 25 de março de 2014

Pronatec Minas inicia novas turmas com alunos de 208 escolas estaduais


Os 8.840 alunos de 208 escolas da rede estadual dão seus primeiros passos rumo à profissionalização. Estão sendo iniciadas as aulas das novas turmas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) nas escolas estaduais que oferecem o curso aos seus alunos. Em Minas, as aulas do programa que são concomitantes ao ensino médio são gerenciadas pela Secretaria de Estado de Educação (SEE). As escolas, que oferecem o curso para seus próprios alunos, dentro de suas dependências estão, desde a semana passada, iniciando as aulas das novas turmas.

Na Escola Estadual São João Batista, no município de Itamarandiba, no Vale do Jequitinhonha, as aulas de 40 alunos que farão o curso técnico de informática começaram nessa segunda-feira (24/03). Entre eles, está Evelyn Bryene Araújo, que faz o 1º ano do ensino médio. Como seus novos colegas de curso, Evelyn faz o ensino médio de manhã e o curso técnico à noite, na própria escola. “É um curso reconhecido e a tecnologia está se sobressaindo muito, é importante. Vou me capacitar e isso vai fazer diferença no meu currículo”, diz a estudante.

Além do curso de informática, a aluna estuda a área de empregabilidade de Meio Ambiente e Recursos Naturais. Esta última é pelo Reinventando o Ensino Médio que foi universalizado em 2014. De acordo com Evelyn, os futuros trabalhos na área de empregabilidade que escolheu serão beneficiados pelo curso técnico. “Faço Meio Ambiente e Recursos Naturais. Acho que vai ajudar na elaboração de projetos. Com a computação fica mais fácil, mais interessante”. Evelyn já sabe que com a aula, sexto horário, curso técnico e com a possibilidade de trabalhar em breve as coisas podem ficar difíceis. “Fácil não é, mas quando o aluno quer, ele consegue. Aperta por um lado, mas vai nos beneficiar no futuro”.



Experiência de quem sabe

Gabriel Machado Araújo, aluno do 3º ano da Escola Estadual Padre José Andrade Caldeira Coimbra, no município de Presidente Olegário, no Noroeste de Minas, formou-se na última sexta-feira (21/03) junto com 16 colegas no mesmo curso que Evelyn. O estudante afirma que em alguns momentos realmente não foi fácil, mas ainda assim gostava. “No segundo semestre do 2º ano foi complicado, mas nada para parar e nem tive que faltar. Às vezes o curso até descansava do conteúdo do vestibular, porque é muito diferente”.

A escola de Gabriel ainda fez o possível para ajudar os estudantes que, apesar de estarem quase acabando o curso, não tinham mais tempo para as aulas. “Temos alunos que já passaram no vestibular e queriam terminar o curso, apesar de terem aula à noite. Então colocamos aulas à tarde para eles conseguirem terminar”, conta a diretora, Sebastiana Aparecida Moreira.

O resultado fez valer a pena. Segundo a gestora, essa foi a turma que terminou com mais alunos. “Conseguimos isso com incentivo, trabalho com as famílias, adequação ao horário para esses que terminaram o ensino médio. Tivemos apoio dos professores e coordenador também”. A diretora ressalta também o trabalho prático do Pronatec para deixar os alunos interessados, mesmo com aulas de manhã e à noite. “Os alunos fizeram uma apresentação para os professores da escola sobre informática, principalmente a questão dos vírus, ensinando como temos que ter precauções”, exemplifica.

Gabriel termina o Pronatec no começo do seu último ano na educação básica. Seu foco agora é o Enem e conseguir ser aprovado no curso de Engenharia de Petróleo. “O Pronatec ajudou bastante na escolha. É uma área que envolve muita tecnologia de ponta e investimentos alto. É uma carreira promissora. Cada vez posso avançar mais, sair do Brasil e lá fora posso continuar a estudar, fazer doutorado. Esse curso técnico vai me ajudar demais, posso adiantar matérias”.

Mas para ver as vantagens, muitos os alunos nem precisam esperar o fim do curso e do ensino médio. “Na turma de contabilidade todos estão empregados e na de informática quase todos já estão no mercado. As empresas procuram os alunos que percebem que o mercado de trabalho está competitivo e se sobressaem com o curso. Mesmo quem está na faculdade já consegue participar de programas de monitoria por causa do curso técnico”, conta a vice-diretora da Escola Estadual São João Batista, Rita do Rosário Corrêa.
Pronatec na rede de ofertantes

Além do Pronatec dentro das próprias escolas, Minas tem cursos técnicos em instituições parceiras da SEE. Com recursos do programa, a rede de ofertantes – Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais (Utramig), instituições do Sistema S (Senai, Senac, Senar e Senat), colégios vinculados a universidade federais e institutos federais de educação – oferecem cursos técnicos para alunos da rede. Enquanto as escolas organizam sua própria seleção de alunos que farão os cursos, a seleção para a rede de ofertantes é feita pela SEE. O processo de 2014 já foi finalizado e o calendário de matrículas e aulas é determinado por cada uma das instituições.

Portal Aconteceu no Vale

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...