terça-feira, 24 de junho de 2014

Criança de 5 anos fuma cigarro de maconha oferecido pelos primos em MG

Uma criança de apenas 5 anos, que passou mal após fumar um cigarro de maconha em Dores do Indaiá, na região Centro-Oeste de Belo Horizonte, já recebeu alta médica e passa bem. A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira (24) pela Santa Casa de Dores do Indaiá. Dois primos e um vizinho ofereceram a droga para o menino. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, no último sábado (21), a mãe da criança contou que chegou em casa, localizada na rua Cassimiro de Abreu, no bairro São Sebastião, e encontrou o filho vomitando. 
Em seguida, o menino contou que tinha fumado um cigarro de maconha. A dona de casa acionou os militares e a vítima contou a mesma história para os policiais. Na casa em que a família mora foram encontrados resquícios da droga e plásticos que serviam para embalar outros entorpecentes. A criança foi socorrida e encaminha ao Pronto Atendimento (PA) Municipal de Dores do Indaiá onde foi diagnosticado pelo médico, segundo a polícia, com hiperemia ocular, que foi ocasionada pelo vômito. O garoto ficou em observação e, após ser medicado, recebeu alta no mesmo dia. 

O adolescente A.K.J.S.S, de 16 anos, Vinícius Márcio Santos Silva, de 18, primos da criança, e o vizinho, Wivison Júnior Martins da Costa, também de 18, foram detidos e levados para a Delegacia de Bom Despacho. O delegado que recebeu o caso, Rodrigo Noronha, contou os suspeitos negaram que ofereceram droga ao menino. “Eles afirmaram que não estavam nem usando entorpecentes e, mesmo com a criança dentro do imóvel, não tinham conhecimento que ela estava passando mal”, contou o delegado. O adolescente foi ouvido e liberado. Já os maiores tiveram as prisões preventivas decretadas e seguem à disposição da Justiça. Eles podem responder por fornecimento de drogas para crianças e, se condenados, podem pegar de um a três anos de reclusão, além de multa. Ainda segundo o delegado, a família, que morava em Belo Horizonte, Betim e Ribeirão das Neves, na região metropolitana, montou uma facção em Dores do Indaiá. “A facção é conhecida como ‘O 21′ pelos vários integrantes da família que têm envolvimento com o crime. Além do tráfico de drogas, alguns também já participaram de receptação, homicídios e roubos”, contou Noronha. Segundo ele, a facção começou somente entre os familiares, mas, atualmente, outros moradores da região já participam do grupo. “Eles já entraram em confronto com gangues rivais e alguns integrantes morreram durante troca de tiros. Essa facção é uma das principais da cidade, mas as polícias Civil e Militar trabalham para combatê-la”, explicou o delegado. Noronha acredita que a intenção dos jovens era viciar a criança. “Acreditamos que eles pretendiam aliciar o garoto.Tornando o menino dependente, eles teriam total controle sobre ele e até fazer com que o garoto trabalhasse para o tráfico”, explicou. Família ‘perigosa’ De acordo com vizinhos, o bairro ficou mais perigoso depois da chegada da família. “Eles saíram de Belo Horizonte e moram na cidade há seis anos. São conhecidos como a ‘família 21′”, contou uma moradora que pediu para não ter o nome divulgado. Ainda segundo ela, até uma idosa de aproximadamente 65 anos chegou a participar do tráfico. “Ela morreu há pouco tempo, mas a polícia chegou a achar drogas no lenço que ela usava na cabeça e na cadeira de rodas que usava para se locomover. Depois que eles vieram para o bairro temos medo até de sair à noite”, desabafou a dona de casa.

Leia mais: http://aranas.com.br/site/2014/06/24/crianca-de-5-anos-fuma-cigarro-de-maconha-oferecido-pelos-primos-em-mg/ | Portal Aranãs

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...