quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Capelinha: vereadores denunciam descaso com educação, em escola do Município

 Após reclamações de moradores e dos pais de alunos da E.M. Virgínia Lepoldina, região Maracujá/Palmital, os vereadores Cleuber Luiz e Roberval Pimenta estiveram na Comunidade verificando as informações repassadas por alguns pais de alunos. Segundo os vereadores o educandário se encontra em péssimas condições: faltam mobiliários (cadeiras e carteiras),o telhado está danificado e comprometido, não há segurança, não existe portões e cerca para proteção das crianças, falta água, o caminhão pipa abastece as caixas com água não tratada.


Cabe as cantineiras ferverem a mesma para o preparo da merenda escolar; segundo informações animais vetores de doenças como morcegos, estão invadindo a escola. Com todos os problemas verificados , os vereadores Cleuber Luiz e Roberval Pimenta solicitaram requerimento na reunião da Câmara Municipal para que a Prefeitura e Secretaria de Educação reformem a escola em sua estrutura física conforme problemas relatados acima. 

O vereador Cleuber Luiz divulgou uma nota com os seguintes dizeres:
 

“Não pode uma Escola com mais de 40 anos e mais de 80 alunos ficarem na situação como está. Pregar na midia que a EDUCAÇÃO é prioritária, mesmo relacionando a matéria à Universidade, não podemos esquecer que a base da educação e o preparo para a Universidade vêm do Ensino básico, ou seja, dos anos iniciais de escolaridade.  


Esperamos a Universidade e trabalhamos por ela, mas, podemos ter um futuro incerto em ver as vagas preenchidas por alunos oriundos de outras cidades da Região, do Estado e do Brasil que certamente estarão mais preparados. Contudo a Secretária Municipal de Educação em reunião na Câmara com a maioria dos vereadores disse que os mesmos ganham muito bem para fazer seu trabalho; referindo-se a Projeto de Lei de autoria do Executivo quanto às gratificações do pessoal do Magistério. Um Projeto cercado de erros e de inconstitucionalidade que foi solicitado ao Executivo sua correção através da Comissão de legislação e Justiça, da qual sou Presidente e até a presente data não o recebemos corrigido. Prova esta, que realmente continha erros ou vícios graves. Causou indignação aos vereadores presentes, pois ela, Secretária, também ganha muito bem pela função que exerce e poderia ter contribuído para que chegasse a esta Casa um Projeto constitucional, impessoal e moral. 

Esta Casa não é contra as gratificações de nenhum servidor, mas, que o Projeto seja elaborado de acordo com os princípios constitucionais evitando apadrinhamentos e preferências por servidor A ou B. Indignação à parte, sobre a fala da Secretária, mas, assim que o Projeto vier dentro da legalidade será aprovado, com certeza, por unanimidade dos vereadores. Fica a sugestão para que a estrutura dos prédios escolares do município sejam reformados para garantir uma melhor qualidade de ensino e de trabalho aos alunos e professores e demais servidores.”

Fonte: Cleuber Luiz 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...