domingo, 19 de abril de 2015

Erosão em encosta ameaça famílias de Turmalina e usuários da BR-367

 COMPDEC constatou deslocamentos de terreno, com trincas e diferenças de níveis. Há risco de desmoronamento de residências.

Se nada for feito e chover forte, algumas casas localizadas no final da Rua Piuí, na altura do quilômetro 425 da BR-367, podem ser atingidas por uma encosta que ameaça ceder. A informação foi confirmada pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC) de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha.

De acordo com um ofício enviado ao prefeito municipal, após vistorias técnicas, foi verificado que estão ocorrendo grandes deslocamentos de terreno, com trincas e diferenças de níveis consideráveis. No documento assinado pelo presidente do COMPDEC, José Maria Gomes da Silva, é informado também que há risco de desmoronamento de residências no entorno da área, podendo ocasionar perda de vida dos moradores e usuários da BR-367.

O ofício foi encaminhado ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão responsável pela manutenção da BR-367.

O COMPDEC informou também que já vinha monitorando a área há muito tempo e que devido ao agravamento constatado após últimas chuvas, foi necessário comunicar a administração do município e o DNIT, para que as devidas providências sejam tomadas.





Área já foi inspecionada pelo DNIT

De acordo com uma publicação na página da Prefeitura a área já foi inspecionada por representantes do DNIT. “A visita in loco teve o objetivo de buscar alternativas conjuntas para solucionar o referido problema daquela localidade. O engenheiro do DNIT, Wainer de Andrade Nether e os engenheiros da Prefeitura se comprometeram a fazer o projeto técnico de engenharia para sanar em definitivo o problema.”, diz a publicação do dia 5 de março de 2015.
Ofício enviado ao prefeito do município
Aconteceu no Vale 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...