terça-feira, 26 de maio de 2015

Polícia prende homem que matou enteada de 9 anos em Itamarandiba

Criminoso foi preso em Belo Horizonte após uma denúncia anônima. Crime bárbaro aconteceu em uma residência rural próximo ao distrito de Padre João Afonso.

Foi preso no sábado, 23 de maio, em Belo Horizonte, Paulo Campos de Oliveira, de 44 anos. Ele é o principal suspeito de matar uma criança de 9 anos na zona rural de Itamarandiba, no Vale do Jequitinhonha.

A Polícia chegou até o criminoso após uma denúncia anônima. Ele também é acusado de tentar contra a vida de um cunhado e do sogro.
Relembre o caso
Marina Suzane Mendes, de apenas 9 anos de idade, foi covardemente assassinada pelo seu padrasto na tarde de 16 de maio de 2015. O crime bárbaro aconteceu em uma residência rural na região do distrito de Padre João Afonso.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), ao chegarem no local do crime, militares depararam com uma mulher de 33 anos e a filha dela sendo atendidas por uma ambulância do povoado. Ao chegar, o Samu assumiu o atendimento médico. Em contato com o dono da propriedade, ele contou que estava na sede do imóvel quando a mulher chegou toda ensanguentada e pedindo por socorro.

A vítima contou que ela e a filha haviam sido agredidas depois de irem até a residência do caseiro, onde moravam, buscar algumas roupas. Mesmo bastante machucada, a mulher contou à polícia que seguia com a filha por uma estrada quando foi surpreendida pelo companheiro, que estava agachado em um matagal.

Ao ver a mulher, o criminoso teria dito que “iria acabar com ela ali mesmo”. Em seguida, ele pegou um pedaço de pau e desferiu vários golpes contra a cabeça da dona de casa. As agressões só cessaram depois que a vítima fingiu que havia morrido.

Covardemente, após agredir a companheira, o homem correu atrás da enteada, que também foi agredida na cabeça. Logo depois, ele fugiu e não foi mais visto. Próximo ao local dos crimes, a polícia apreendeu, além do pau, uma faca, oito litros de gasolina, um litro de óleo e uma máscara de proteção de roçadeira.

Mãe e filha foram socorridas e encaminhadas ao hospital de plantão de Itamarandiba. No entanto, Marina, segundo o médico, já apresentava morte cerebral.

Crimes motivados por ciúmes

Ainda de acordo com o relato da mulher aos militares, as agressões contra ela e a filha aconteceram por ciúmes do marido. Eles teriam discutido e estavam “separados” há uma semana. No entanto, moravam na mesma casa.

O dono da fazenda contou à polícia que o suspeito sempre se mostrou uma pessoa calma e “de boa educação”. Há alguns meses ele deu o emprego para o criminoso, que começou a viver no local junto com a família.

Fonte: Aconteceu no Vale

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...