segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Alto Jequitinhonha recebe investimento de R$ 70 milhões na melhoria da rede de energia elétrica


A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig está investindo mais de R$ 70 milhões na ampliação, reforço e melhoria da rede de distribuição de energia elétrica que atende os municípios da região do Alto Jequitinhonha. O presidente Mauro Borges Lemos, acompanhado da diretoria da Empresa, visitou, nessa sexta-feira (11/9) Diamantina, para celebrar a ligação de 8 milhões de clientes pela concessionária.

Segundo o presidente da Cemig, Mauro Borges Lemos, o conjunto de obras proporcionará mais qualidade e confiabilidade ao fornecimento de energia, além de inserir a região no novo contexto da geração de energias alternativas.

“Os projetos da Cemig na região beneficiam não apenas os consumidores rurais e urbanos, mas também os novos empreendedores, que têm interesse em investir no Alto Jequitinhonha em energia solar e eólica”, afirmou Mauro Borges Lemos.

Entre os investimentos da concessionária na região, é destaque a construção da Subestação Itamarandiba, que deve ser concluída até julho de 2016 para atender o crescimento do mercado do município. O custo total da obra é de R$ 17 milhões. Outra projeto da Cemig no Alto Jequitinhonha diz respeito à integração das Pequenas Centrais Hidrelétricas Quartel I, II e III, com previsão de término até dezembro de 2016. O investimento da concessionária gira em torno de R$ 45 milhões.

A Subestação Diamantina passa atualmente por ampliação: “A obra será entregue ainda este mês. Aplicamos mais de R$ 7 milhões na planta para viabilizar o cumprimento de requisitos estabelecidos pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica)”, ressaltou o presidente Mauro Borges Lemos.

Energias alternativas

A primeira usina eólica conectada ao sistema elétrico integrado do país foi instalada pela Cemig em 1994 no município de Gouveia, próximo a Diamantina, onde também foram realizados programas de eletrificação rural com sistemas fotovoltaicos levando energia elétrica a residências da região, ainda nos anos 90.

Após a edição dos Atlas Eólico e Solar do Estado de Minas Gerais, foram instaladas cinco novas estações climatológicas, uma delas no município de Diamantina. Os dados provenientes dessas estações, em seus primeiros dois anos de operação, serão reunidos e agrupados aos já existentes no atlas solar, com a finalidade de mapear mais pormenorizadamente o potencial solarimétrico de Minas. Além disso, servirão para obter a radiação direta incidente no Estado, insumo fundamental para o projeto de usinas solares.

No início deste ano, foi firmada uma parceria para a transmissão de conhecimento da concessionária para estudantes e pesquisadores graças à instalação de um gerador fotovoltaico de 12,5 kilowatts-pico, doado pela Cemig, para o campus JK da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Essa parceria garantirá o compartilhamento da tecnologia, fomentando o aperfeiçoamento de mão-de-obra na região.

Patrimônio

Paralelamente às ações de inovação, a Cemig também incentiva a preservação da história e das tradições da população, tendo promovido a repotenciação do sistema de distribuição do Centro Histórico Protegido de Diamantina, por meio de uma parceria com a Prefeitura Municipal e com Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional (Iphan). Esse projeto melhorou as condições das redes subterrânea e aérea do Centro Histórico e, antes da transferência dos ativos de iluminação pública para os municípios, a Cemig também entregou a nova iluminação das igrejas da Nossa Senhora do Rosário e da Igreja Matriz para a população da cidade.
Aconteceu no Vale 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...