quinta-feira, 5 de maio de 2016

Polícia investiga falso médico que atendia no Vale do Jequitinhonha

Policiais civis de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, investiga a atuação de um falso médico na região, preso em flagrante atendendo pacientes na zona rural de Jenipapo de Minas. Ex-aluno de curso de auxiliar de enfermagem em Guarulhos (Grande São Paulo), Fábio Machado da Cunha, de 25 anos, ao ser detido por PMs, alegou que fazia exames a pedido moradores da localidade, com propósito de “ajudar a população”. Jenipapo, com 7,1 mil habitantes, um dos mais pobres municípios da região,  não tem hospital, a exemplo de outras cidades vizinhas.
De acordo com a Polícia Militar, responsável pela prisão do ex-aluno do curso de auxiliar de enfermagem (que não chegou a concluir), ele cobrava uma “contribuição” dos moradores, entre R$ 30,00 e R$ 40,00 por atendimento. Em depoimento na delegacia, ele negou que cobrava pelas “consultas”.

O delegado regional de Capelinha, Thiago Rocha Ferreira, responsável pelo caso, disse nesta quinta-feira que Fábio Cunha, confessou o exercício ilegal da medicina, e reafirmou que começou o atendimento “a pedido” dos próprios moradores. “Ele disse que examinou uma mulher. Mas, depois, esta mulher contou sobre os exames para outros moradores, que também passaram a procurá-lo”, relatou o policial.De acordo com Thiago Ferreira,  Fábio vai continuar preso, na cadeia de Minas Nova,  à disposição da Jjustiça. Ele deverá ser indiciado pelos crimes de exercício ilegal da medicina (que pode resultar em pena de seis meses a dois anos de detenção) e falsidade ideológica (um a cinco anos de reclusão). “O juiz é que vai decidir”, afirmou o delegado.
Com o rapaz foram apreendidos alguns medicamentos, incluindo de uso controlado. Também houve a apreensão de um manual de primeiros socorros, estetoscópio, aparelho de medir pressão, termômetro, entre outros instrumentos médicos. Recém-chegado a Jenipapo de Minas, Fábio instalou o “consultório” numa sala da casa onde estava morando.
Ele usava formulários de receitas médicas do Hospital Municipal Pimentas de Bonsucesso, de Guarulhos. Fábio contou aos policiais que pegou os formulários quando fazia estágio do curso de auxiliar de enfermagem no hospital paulista.
O acusado foi preso por PMS numa agrovila na zona rural de Jenipapo, depois que receberam uma denúncia anônima de que ele se passava por médico.  Na agrovila moram cerca de 50 famílias, que foram reassentadas depois de retiradas da área inundada pela barragem de Setubal, no mesmo município.
FONTE: UAI

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...